Jornal Cruzeiro do Vale - Notícias de Gaspar e região | Santa Catarina

Jornal Cruzeiro do Vale

Gaspar, 27 de janeiro de 2015

facebook.pngtwitter.pngorkut.png

Enquete

Você concorda com as mudanças realizadas em benefícios como o seguro-desemprego?



Tempo

Mudança em seguro-desemprego aumenta atendimentos no sine de Gaspar

Data: 27/01/2015

fotopg10abrecpiaGG.jpgAs alterações nas leis de benefícios trabalhistas e previdenciários anunciadas pelo governo Dilma Rousseff têm pegado trabalhadores de surpresa. Quatro de cinco cidadãos ouvidos pela reportagem do Cruzeiro do Vale ainda não sabiam das mudanças prometidas pelo governo federal, que pretende reduzir despesas públicas. “Soube da medida pelo noticiário, mas preciso saber mais detalhes, em especial sobre o seguro-desemprego, que é o meu caso”, conta o operário Charles Ribeiro da Silva, morador do bairro Barracão.

Na fila da agência do Sistema Nacional de Emprego de Gaspar, Sine, Nilsa de Oliveira também aguardava atendimento na sexta-feira, dia 23, após ter ficado empregada como balconista durante oito meses. “Não sabia que havia mudado, mas agora quero me informar”, conta a moradora do Belchior Alto.

Desde que retornou do recesso de fim de ano, em 13 de janeiro, o Sine de Gaspar vem registrando um aumento considerável, segundo o coordenador da entidade, Adriano Bornhausen, chegando a atender em média 35 pessoas ao dia. “Houve um aumento, sim, na procura de cidadãos nestas semanas de janeiro. A busca por informações é principalmente sobre o seguro-desemprego. Avisamos e explicamos às pessoas sobre as mudanças na lei, que passarão a vigorar em março, e muitas se dizem surpresas”, conta.

O atendimento no Sine de Gaspar ocorre das 8h às 11h e das 13h às 16h, na Avenida das Comunidades, nº 133, sala 02, Centro, no Gascic. O Sine oferece, segundo o próprio banco de vagas, oportunidades em diferentes áreas para pessoas com ou sem experiência. O telefone para contato é 3397-0050.

Alterações

Segundo números do Ministério da Fazenda, metade dos trabalhadores que pediram o seguro em 2014 pela primeira vez não teria direito ao benefício com as novas regras, que ainda precisam ser aprovadas pelo Congresso. Outras mudanças anunciadas pelo governo federal também tornam mais rígidas as concessões de abono salarial, pensão por morte, auxílio-doença e seguro-defesa, pago a pescadores durante períodos de proibição da pesca. O governo espera economizar com os cortes R$ 18 bilhões por ano, 0,3% do Produto Interno Bruto, PIB.

Edição 1656
 

Imprimir!  

Compartilhe/Guarde este conteúdo.O que é isso?

Indique este conteúdo 
 
 
 


Nenhum comentário postado.

Deixe seu comentário

Os comentários estão sendo moderados, portanto, seu comentário não será exibido no ato do envio.

 
 
Seu e-mail não será divulgado.

 
Seu telefone não será divulgado.


 

Leia também...


    Para buscar frases exatas utilize aspas duplas. Ex.: "polícia de gaspar"

    Todos os direitos reservados © 2015 | Editora Cruzeiro do Vale - Sede: Cel. Aristiliano Ramos, 441 - 1o andar
    Telefone Comercial: (47) 3332-4259 | Telefone Redação: (47) 3332-9060 | Fax: (47) 3332-9060 | by softd