Lista telefônica

Aniversário da morte da Irmã Miriam - Jornal Cruzeiro do Vale

Aniversário da morte da Irmã Miriam

24/04/2017 09:33
Por Alvaro Correia, ex-parlamentar

Dia 25, terça-feira próxima, marca a passagem dos 28 anos da morte da querida e saudosa irmã Miriam Konig.

Ao detectar essa data que nos traz a lembrança da bondosa freira, logo sentimos o desejo de escrever algumas linhas que pudesse lembrar um pouco da trajetória da irmã Miriam entre nós.

Nascida na Áustria ainda bem jovem ingressou na Congregação das Irmãs Franciscanas da Imaculada Conceição. Fugindo do clima de guerra que dominava a Europa veio para o Brasil em 1939, aqui trabalhando em várias cidades.

Em Gaspar, chegou em 1952 para trabalhar no Juvenato Coração de Jesus, fundado pela Congregação a que pertencia. A sua bondade e seu entusiasmo a transformaram numa grande líder, cujo trabalho desenvolvido ao lado de suas colegas permitiu ao Colégio Madre Francisca Lampel se transformar numa grande e respeitável casa de ensino. Nas páginas deste jornal escrevemos em janeiro de 2008 a biografia da irmã Miriam, pois conhecíamos bem o seu trabalho.

Sobre o artigo que escrevemos Frei Elzeário Schmitt , da paróquia de Gaspar, nos enviou a seguinte carta que reproduziremos na íntegra:

“Paróquia São Pedro Apóstolo
Gaspar – SC
Gaspar, 18 de fevereiro de 2008.

Caro amigo Dr. Alvaro Correia:
A paz. Correta em estilo mensagem a sua evocação da Irmã Miriam, benemérita da sociedade gasparense, e que a seu tempo devia ter recebido o título de Cidadã Honorária de Gaspar.

Só mesmo Alvaro Correia, com sua maestria de escritor, orador e jornalista, além de defensor de todas as causas católicas, é pessoa chamada para apresentar o perfil humano, social e religioso dessa heroína chamada irmã Miriam Konig, que veio para o Brasil exatamente no ano em que eu estava em Munich, matriculado na famosa universidade do imperador - “Kaiser-Ludwig-Universität”. O tempo passa, as lembranças ficam. Estou em “peregrinação” junto às indústrias locais para financiamento do meu livro volumoso e caro sobre a história da igreja católica em Gaspar (1850-2005), “155 anos nas malhas da História”. Afeiçoei-me a este povo. Embora de interesse apenas local, o livro, já em mãos do editor, é um preito de apreço. Meu amigo, o Dr. João Alfredo Medeiros Vieira, da Editora Ledix, de Florianópolis, dispõe-se a editar uma série de crônicas, do meu acervo de memórias bastante vasto, veiculadas pela imprensa em anos passados, focalizam assuntos hoje muito “ardentes” ainda. Aliás, mania de quem gosta de escrever.
Acolha meu abraço pela sua presença em nosso jornalzinho.

Mui cordialmente, Frei Elzeário Schmitt, OFM.

Em tempo, meu livro sobre Gaspar acolhe discurso seu, feito na Assembléia Legislativa, em defesa dos Franciscanos.”

 
Edição 1797

Comentários

Deixe seu comentário


Seu e-mail não será divulgado.

Seu telefone não será divulgado.