Jornal Cruzeiro do Vale - Notícias de Gaspar e região | Santa Catarina

Jornal Cruzeiro do Vale

Gaspar, 23 de outubro de 2014

Termina nesta sexta o prazo para atualizar a lista para retirada do FGTS

Data: 19/09/2011

fotopag17abrecolorMD.jpgTermina nesta sexta-feira, 23, o prazo para as famílias que foram atingidas na enchente e cujo endereço não estava incluído na primeira lista divulgada pela Defesa Civil, entrem em contato com o órgão para inserir suas residências na lista oficial, que será entregue à Caixa Econômica Federal para a liberação do FGTS.

Segundo a equipe da Defesa Civil houve grande procura durante toda esta semana para atualizar os dados, principalmente de casas que estavam sem número e por isso não haviam sido identificadas pela Defesa Civil na primeira lista, divulgada com exclusividade pelo Jornal Cruzeiro na edição desta terça-feira.

A nova lista será elaborada no início da próxima semana e após este prazo será encaminhada à Caixa, que será responsável por definir as formas como o benefício será entregue aos atingidos. Em entrevista à equipe de redação do Cruzeiro do Vale no início desta semana, o gerente da Caixa de Gaspar, Alessandro Nisus, explicou o valor máximo a ser liberado por FGTS será de R$5.400 e uma equipe especial será montada para atender os atingidos em um local especial e a ordem de chamada deverá ser semelhante a 2008, quando as pessoas foram chamadas pela letra inicial do nome. Para retirar o benefício a pessoa precisará comprovar que morava no local tingido.

Edição 1328

___________________________________________

fotopg163colorMD.jpgDefesa Civil divulga lista oficial dos que poderão retirar o FGTS

A Defesa Civil publicou no final da tarde desta segunda-feira, 19, a lista oficial das ruas  e numeração das casas atingidas pela enchente da semana passada. O material será encaminhado à Caixa Econômica Federal para a liberação do FGTS aos atingidos pelas cheias.
A diretora da Defesa Civil, Mari Inês Testoni Theiss, explica que a lista estará disponível no site da prefeitura durante alguns dias, para que as pessoas atingidas possam conferir o levantamento feito pela Defesa Civil. “Caso alguém tenha sido atingido e a sua rua não estiver na lista, deverá nos procurar para que possamos ir ao local comprovar que a pessoa também foi atingida e assim inserir seu endereço na lista que será encaminhada à Caixa”, explica Mari Inês.

O gerente da Caixa Econômica de Gaspar, Alessandro Nisus, explica que após receber a lista oficial da Defesa Civil sua equipe começará os trabalhos para a chamada das pessoas atingidas. O valor máximo a ser liberado por FGTS é de R$5.400. Uma equipe especial será montada para atender os atingidos em um local especial e a ordem de chamada deverá ser semelhante a 2008, quando as pessoas foram chamadas pela letra inicial do nome. Para retirar o benefício a pessoa precisará comprovar que morava no local tingido. “Vamos nos organizar para que esta liberação ocorre de forma fácil e ágil, pois sabemos da necessidade de todos para receberem este benefício”, esclarece Alessandro.  O gerente pede que a comunidade aguarde a chamada oficial para a retirada do FGTS e não procure a Caixa ou a Defesa Civil antes desta chamada oficial. Confira a lista abaixo.

BARRACÃO:

Paulo Arquelau Roncáglio, 106
Rod. Ivo Silveira, Km 14

BATEIAS:

Francisco Luchini  ( Final da Rua ) , s/ n°
João Zuchi  ( Final da Rua ), s/ n°

BELA VISTA:

Adriano Kormann, 421, 425, 426, 427, 442, 449, 461
Alvorada, 21, 35, 47, 63, 75, 88, 96, 100, 120, 138, 148, 103
Amazonas 105, 106, 109, 119, 135, 145, 190, 225, 239, 248, 260, 285, 290, 300, 308, 316, 320, 330, 340, 355, 357, 361, 365, 397, 405, 450, 450, 456, 456, 476, 486, 496, 770, 776
Angela Maria Hostert 167
Antonio Walfredo do Nascimento 11, 15
Bahia 20,30,37,39,40,44,49,69
Biguaçu 10,65,206,348
Bom Retiro 7,25,28
Brasilia 15, 16, 25, 26, 31, 34, 35, 43, 46, 50, 55, 57, 58, 59, 60, 61, 64, 74, 75, 79, 80, 85, 88, 93, 94, 95, 97, 99, 100, 114, 123, 7071
Ceará 10,13,17,19,20,23,30,35,39,42, 43,51,57,67,68,69,70,71,72,74, 80,90
Clara Schmittz 154, 166, 188, 196, 204, 208, 230, 250, 270, 274, 276, 288, 294, 300, 314, 348, 358, 362, 400, 414, 428, 438, 456, 470, 500, 508, 526, 546, 554, 570, 590, 598, 600, 630, 642, 760, 761
Esperança Moser 20, 30, 31,190
Goiania 85,105
Helena Hoffmann 35, 45, 49, 1089, 1091, S\Nº
Jardim Primavera 219, 220, 221, 232, 233, 239, S\Nº
João José Schmittz 9, 26, 29, 33, 35, 36, 37, 38, 40, 41, 63, 64, 79, 94, 108, 120, 124, 125, 126, 127, 128, 129, 130, 132, 133,135,137,139,140,142,144,145,    
146,156,175,185,194, 214, 215, 216,
230, 235, 240, 258, 289, 295, 303, 410, 420, 426,430,440,441, 449, 450, 455, 463, 477, 480, 483, 488, 493, 495, 502, 505, 520, 521, 535, 540, 543, 555, 565, 595, 605, 917,930, 940, 957, 980
José Augusto Schapper 50, 86, 104, 130, 179
José Humberto Zimmermann 26, 30, 33, 40, 53, 60, 69, 91, 93, 126, 141
Maceió 265
Nilton Cardoso 318, 319, 325, 340, 442
Paraíba 139, 140, 263, 286, 290, 300, 305, 314, 315, 320, 331, 333, 342, 347, 350, 355, 365, 390, 391, 400, 455, 500, 501,505,515,521, 525
Prefeito Bernardino Procopio de Souza    195, 401
Santo André     3, 45, 51, 54, 64
São Paulo 10, 25, 30, 35
Tereza Cristina Marcie 242
Vila Nova 10,11,12,13,14,16,18,19, 20, 21, 22,23,24,25,26,28,30, 32, 1001, 1002, 1003, 1017,1023, S\Nº
Imbibuta 55, 55 (casa 2), 65
BELCHIOR BAIXO:

Antonio Benedito Schramm 957, S\Nº
Vidal Flavio Dias 215, 236, 237, 275, 790

CENTRO:

Alfredo Kostetzer  80, s/ n°
Antônio Conceição  386, 493
Augusto Beduschi 248, 255, 257, 259
Augusto Jacinto dos Santos 15, 20, 33, 40, 55, 65, 78, 82, entre 15 e 33, s/ n°
Doralício Garcia 517, 577
Duque de Caxias 61,133
Emma Reinert 15, 20, 28, 30, 46, 54, 62,78, 82, 104,139,140,141,142,149,150
Francisco Laguna 11, 55, 63
Francisco Laguna frente 55, S/ n°
Jeronimo Elias Albanaz 14
Paulo Baldo    15, 20, 45

COLONINHA:

Maria da Silva rua sem acesso  - TODAS
21 de Junho     65, 77, 88, 91, 105, 160, 177, 182, 187, 188, 189
Alfonso Eberhardt 51, 62, 65, 72, 90
Alicio Hugo Hostins 15,22,25,39,40,54,55,64,65,100,125
Arnoldo Koch 377,395,396,399,400, 411,420,435,440,445,450,459, 460, 
464,465,473,503,519, 520, 527, 543,
544, 551, 560, 563, 570, 578, 580,593, 595, 607, 610, 625
Dom Daniel Hostin 97, 98, 108, 109, 117, 130, 142, 143, 151,161, 209
Francisco Andrietti 23, 26, 39, 51, 55, 70, 73, 75, 84, 85
Francisco Eberhardt 22, 35, 47
Francisco Pamplona 36, 54, 65, 79, 313
Francisco Wessling 20,  33, 36, 50, 51, 70, 73, 74, 85,101,102,116,130,144
Frei Canisio    73, 99, 105, 111,120,155,158,165,166,168,187,244,260, 261,270, 271,280,290,291,300,305, 350,370,431,437,449,455,463,530, 
535,550,580,587,625,650,651,659,
660,710,730,780,785
Heinrich Gorisch 130, 140, 144, 166, 180, 195,218, 221, 231, 249, 254, 261, 272, 275, 283, 290
Hilário dos Santos 23, 26, 39, 42, 55, 56,62,65,68, 82, 100,105,120,121
INOMINADA paralela terminal rodoviário TODAS
João Krauss    44,50,76,86
José Eberhardt  95, 98, 111, 114, 117, 129, 137, 147, 155, 160, 164, 165, 180, 191,200,207,211,231,240,255, 285,288,299,300,390,400,415, 429, 511, 515
José Honorato Muller 361,SEM Nº
José Lanznaster 34,35,65,91,100
Julio Zimmermann 23, 26, 40, 45, 54, 72, 80, 83
Juvencio José dos Santos    20, 23, 30, 35, 45, 51, 70, 75
Martins Felício Eberhardt    35, 55, 60, 74, 313
Otto Pawlowski 21,22,35,38,51,52,95,110,120,130
Paulo Alois Eberhardt 150,160,175
Pedro Krauss 31,46,53,54,55,56,59,64,69,72,77,86,90,92,93,95,99,100,111,140,150,1405
Prefeito Leopoldo Schramm 640, 650, 658, 678, 698, 708
Maestro Egon Bohn 202, 221 (casa 1, 2, 3, 4, 5, 6), 390, 391, 400, 405, 405 (fundos), 406, 413, 414, 431, 450, 470, 482, 501, 510, 511, 520, 521, 542, 580, 583, 583 (casa 2), 592, 593, 600, 601, 620, 623, 632, 645, 645 (fundos), 653, 661, 680, 685, 695, 700, 715, 720, 725, 730, 741, 759, 792, 793, 800, 801, 814, 815, 830, 833.


FIGUEIRA:

Adalberto Áureo Maba    70,s/n°
Anfiloquio Nunes Pires    208, 536, 711, (em frente mercado ARCHER) s/n°
Cerena Dellandrea 112,114,116,120,129,130,140,141,149,175,180,190,191,205,210,220,333,345,365,405,409, 421
Daniel Sabel    11
Dionísio Moser 25,41,55,111,125,150,170,173,184, 226
Francisco Demmer 250
Francisco Silvério Scheidt    11,19,20,25,26,40,43,50,59,125,143,400,420,
470,471,480,483,500,505,510,513,
530,533,540,545,560,565,570,573,
590,595,600,607,620,629,640,641,
650,653,670,675,680,681,700,400
Francisco Silvério Scheidt Fundos    500, 545, 560, 595, 629
Geral Águas Negras 1025, 2423, 2445
Guilherme Sabel 122, 137, 142, 147, 153, 154, 163, 170, 180, 184, 187, 190, 200, 201
Helena Augusta Gaertner 40, 110, 405, Casa 02, 405
Henrique Deschamps 253, 256, 268, 280, 281, 303, 332, 346, 366
Irineu Deschamps 10, 11, 35, 40, 41, 70, 110, 122, 210
José Casas 497
José Mondini 479, 480, 489, 490, 497, 513, 543
Manoel Bernardes da Silva 83, 95, 107, 119, 131, 143, 155, 167, 181, 191, 202, 214, 215, 220, 227, 238, 239, 250, 251, 261, 272, 273, 284, 285, 298, 299, 308, 309, 318, 319, 330, 343, 386,387, 398, 399, 410, 411, 656, 668, 669, 680, 681, 692, 693, 710, 711, 725, 736, 737, 748, 749, 760, 761, 772, 773, 784, 785, 796, 797, 808, 809, 820, 821, 825, 832, 833, 857, 870, 880, 881, 883, 892, 900, 901, 916, 917, 929, 940, 941, 952, 953, 965, 970, 977, 979, 988, 989, 995, 1000, 1002
Manoel João Severino 41, 51
Olga Bohn 145, 160, 165, 167, 175, 184, 199, 200, 220, 221, 310, 312, 390, 400, 410, 420, 423, 425, 427, 429, 433, 434, 435, 436, 437, 438, 439, 442, 443, 447, 448, 449, 450, 453, 460, 464, 470, 480, 490, 550, 551
Olga Bohn Fundos 221, 427, 435, 443, 470, 551
Olga Sabel  11, 15, 16, 23, 30, 31, 35, 37, 38, 42, 47, 48, 52, 55, 65, 68, 71, 80, 83, 105, 110, 111, 130, 133, 140, 147, 155, 170, 171, 190
Olga Sabel Fundos 11
Paulo Beiler 130, 150, 154, 189, 234, 240, 256, 280, 320, 330, 340, 350, 360, 380, 400, 424, 446, 448, 450
Paulo Beiler Fundos 189, 400
Rio do Sul 45, 59, 81, 103, 127, 151, 163

GASPAR GRANDE:

Bonifácio Augusto Isensee 65, 111, 115
Geraldo C. dos Santos 55, 65, 76, 125, 197, 205, 207, 209, 211
Pedro Nicolau Isensee  87, 103, 115, 125, 153, 164, 169, 183, 215
Prefeito Leopoldo Schramm 1755, 1799
Reinaldo Schramm 58

GASPAR MIRIM:

Maria Inez dos Santos 188, 190, 196, 204
Rosalina Theiss 87, 94, 115

GASPARINHO:

Domingos Daros  26, 30, 49, 50
Fernado Krauss  550
Frei Solano    244
Gelasio Bernz  20, 23, 37, 65, 75
José Geronço Pereira  357, 358, 360, 363, 364, 380, SEM Nº, SEM Nº
Leontino da Rocha 300, SEM Nº
Leopoldo Alberto Schramm 48, 53, 63, 93, 125, 128, 140, 321, 352, 356, 357
Nova Trento    37, 39, 266, 267, 268, 271, 272, 273, 275
Paula Schramm 33, 55
Ponte Serrada 27, 28, 43, 57, 75, 76, 86, 88, 100, 109, 110, 120, 121, 126, 135, 139, 145, 169, SEM Nº
Recife 32, 44, 56
São Cristovão 40, 54, 65

LAGOA:

Almirante Tamandaré 15, 19, 25, 35, 105, 115, 125
Estrada Geral Poço Grande  4320, 4374, 4380, 4384, 4390
Joao Manoel Santos  211, 305
Joaquim Alves Andrade    3351, 3480, 4177, 4180, 4193, 4200, 4220, 4225, 4233, 4240
Joaquim Alves Andrade (varias casas sem numeraçao)    S\Nº
José Joaquim Alves 50, 60, 70

MARGEM ESQUERDA:

Adriana Muller 135, 145, 167, 169, 175, 275, 279, 305
Albertina Maba  100, 124, 140, 160, 173, 203, 206, 209, 215, 300, 490, 494, 500, 520
Albertina Maba (Valentim Sansão, rua de placa amarela) 20, 21, 45, 50, 55
Antonio Zendron 220, 359, 360, 361, 389, 431, 445, 447, 455, 465, 479, 495, 505, 506, 509, 520, 530, 545, 548, 560
Augusto Becker 200, 246, 268, 300, 306, 336
Bom Jardim    145, S\Nº
Bonifacio Zendron 144, S\Nº
BR-470 1455, 1800, 1830, 1871
Celso Abelardo Sabel 450
Clovis Moraes Santos 10, 15, 45, 65
Costa Rica (sem numeração) TODAS
Criciuma 100
Das Palmeiras 60, 100, 110, 120, 130, 150, 170, 245, 250, 270, 285, 310, 340
Das Palmeiras lote 07, lote 08, lote 11, lote 15
Geral Sertão Verde 25, 30, 50, 51, 63, 77, 90, 93, 97, 100, 110, 115, 128, 130, 135, 153, 155, 192, 200, 222, 226, 228, 230, 240, 242, 250, 271, 280, 281, 295, 300, 302, 340, 350, 352, 356, 358, 360, 365, 367, 369, 374, 390, 410, 430, 440, 480, 500, 530, 640, 645, 700, 720, 760
Geraldo Emilio Souza 28, 68, 88, 91, 111, 116, 120, 121, 123, 146, 151, 155, 156, 157, 160, 174, 181, 191, 205, 221, 243
Girassol 55
Imaruí  15, 27, 39, 45, 69, 81, 90, 99, 115
Inês Sabel 285, 295
José Althoff    480, 481, 482, 483, 484, 488, S\Nº, S\Nº, S\Nº
Lageado 21, 25, 33, 40, 45,     53, 55, 160
Luiz Franzoi    364, 557, 1265, 1429, 1439, 2275, 2419
Nicolau Threiss 185, 195, 200, 201, 213, 219, 223, 226, 229, 242, 252, 259, 270, 275, 277, 278, 279, 290, 295, 299, 300, 310, 311, 335, 350, 364, 381, 382, 385, 390, 401, 415
Norma Monica Sabel 35, 128, 797, 809, 817
Paulo Zendron 75, 476, 494, 499, 508, 511, 545, 570, 590, 601, 610, 625, 630, 915
Pedro Bonifácio Sabel 342, 360, 390, 400, 410, 434, 458, 470, 760,
Pedro Inácio Bernardes 1851
Pedro Simon 470, 478, 500, 1750, 2270, 2294
Penha 69, 90, 94, 105
Primavera 12, 320
Quirino José Reinert 58, 62, 82, 90, 99
Rodolpho Guinther 9, 27, 47, 60, 67, 100
Santa Izabel    9, 21, 25, 30, 35, 63, 71, 83, 110, 115
Santa Terezinha 33, 40

POÇO GRANDE:

Olga Francisca Reinert 35
Rod. Jorge Lacerda 5745

SANTA TEREZINHA:

José Rafael Schmitt 235, 350

SETE DE SETEMBRO:

Angelina Motter  84, 122, 125, 130, 133, 140, 147, 154, 155, 170, 171, 183, 190, 192, 193, 200, 201, 212, 213, 223, 244, 245, 249, 250, 253, 260, 265, 266, 282, 290, 300, 301, 317, 330, 333, 340, 341, 352, 355, 364, 378, 389, 394, 400, 410, 420, 432, 437, 440, 445, 451, 460, 462, 463, 470, 488, 550, 560, 563, 570, 573, 580, 600, 605, 613, 628, 631, 643, 710, s/n°
Angelina Motter  Frente 613 s/n°
Eduardo Hening  21, 32
Ignes Hilária Schneider 280, 281, 395, 396
João Silvino da Cunha 26, 34, 40, 46, 55, 66, 76, 111, 128
Manoel Bittencourt  679
Maranhão 228, 233, 234, 243, 260, 270, 280, 310, 350
Minas Gerais 170, 180
Oriente 20, 53, 54, 61, 62, 98, 101, 102, 115, 135, 147, 154, 159, 160, 161, 183, 184, 195, 198, 217, 218, 226, 229, 244, 245, 250, 253, 262, 267, 270, 277, 284, 296, 335, 338, 344, 347, 350, 359, 371, 372, 383, 386, 390, 395, 404, 407, 415, 416, 419, 421, 430, 443, 444, 455, 456, 464, 465, 470, 473, 485, 486, 499, 501, 502, 512, 529, 544, 562, 565, 572, 577, 586, 589, 594, 597, 603, 615, 618, 630, 631, 636, 644, 649, 652, 657, 660, 673, 685, 688, 693, 696, 701, 395.

Observação: Foram encontradas várias residencias nessas ruas sem numeraçao que não constam na listagem. Casas que foram atingidas e que se encontram nos intervalos dessas numerações. Podem ocorrer mudanças nesses dados.

Edição 1327

Imprimir!  

Compartilhe/Guarde este conteúdo.O que é isso?

Indique este conteúdo 
 
 
 


47 comentário(s) neste conteúdo.

Carlos Alberto de Novais
01/10/2011 às 12:41
Entendo que a Prefeitura de Gaspar em conjunto com o Governo Estadual, devem pressionar o Governo Federal / CEF, para que o saque do FGTS seja liberado para todos os moradores da cidade de Gaspar, uma vez que foi decretado estado de emergência pela Defesa Civil. Todos de certa forma foram afetados direta ou indiretamente. Precisamos entender que neste momento difícil para todos os municípios atingidos, a liberação deste dinheiro, além de proporcionar a possibilidade de reposição das perdas materiais, consequentemente injetaria capital no comércio local, fazendo com que a economia do município reduza substancialmente seus prejuízos. Com certaza todos ganhariam com isso e vejam que estamos falando de dinheiro "nosso", ninguém está pedindo verba municipal, estadual ou federal.
Sérgio L.B. Almeida
21/09/2011 às 23:07
Em relação as informações da Defesa Civil municipal em seu tópico de nº. 2 ela diz:
"É a defesa Civil que encaminha as listagem das residencias atingidas;"

Corretíssimo.

A indicação das ruas e os respectivos números dessas é Indicação da Defesa Civil Municipal que é a responsável pelas informações a serem repassadas a Caixa Econômica.
No decreto de Situação de Emergência deve constar um Croqui com todas áreas atingidas (Bairro, Ruas, Etc.) e baseado nesses dados, repassados aos Órgãos competentes, Governo do estado e Governo Federal que deverão reconhecer e homologar a Situação de Emergência e publicado no diário oficial da união, após a Caixa Federal de posse desses dados efetua a liberação do FGTS aos moradores das áreas atingidas.

Marcos
21/09/2011 às 17:15
Espero que seje verdade a palavra da defesa. Eles devem liberar a todos siim, será que é difícil? Vai doer em alguém?? Ficamos no agurdo de um retorno da caixa economica////////////
Antonio
21/09/2011 às 16:44
O assunto é polêmico e parabenizo os interessados em fazer movimentos populares em busca de melhorias para o município.

Muitas informações estão sendo postadas de maneira incompleta e gostaria de contribuir complementando alguns pontos:

DECRETO 5.113 - realmente este decreto foi assinado pelo então presidente da república Luiz Inácio Lula da Silva autorizando o saque do FGTS aos residentes de municípios em situação de emergência ou estado de calamidade pública. Entretanto, em seu artigo 3º é estabelecido o padrão de informação a ser prestado pela defesa civil do município e, como não foram todas as residências atingidas (graças a Deus), deve ser detalhado conforme fora feito e terá direito ao saque do FGTS somente quem estiver neste relatório.

O valor de R$ 5.400,00 é fixado por este mesmo decreto, em seu artigo 4º.

Conforme citei na postagem anterior, a liberação integral e irrestrita do FGTS somente será possível caso a presidenta Dilma assine novo decreto e seja publicado no Diário Oficial da União (nos mesmos moldes daquele publicado em 2008).

Cabe aqui o movimento popular e a pressão política através dos prefeitos e demais lideranças políticas de SC. Principalmente por intermédio da Sra. Ideli Salvatti (sempre lembrada em nosso município) que, em entrevista a Rádio Diplomata FM, afirmou ser uma bobagem precisar comprovar se reside na rua A ou B para ter acesso ao FGTS. Aguardamos a presidenta para que o tão sonhado decreto seja assinado e publicado no Diário Oficial da União.

FONTES:
Entrevista com Ideli: http://www.diplomatafm.com.br/2010/jornal/noticias_detalhes.php?id=5118

Decreto 5.113:
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2004/decreto/d5113.htm

Nelson Paulino Bueno de Godoi
21/09/2011 às 16:40
Embora atingido apenas indiretamente, estou de pleno acordo com a maioria dos indignados; e além do mais, é tão pouco dinheiro, se levarmos em conta que a maior fatia saiu no início de 2009; e que de lá pra cá, pouco se arrecadou em nossas contas, de forma que pouquíssimos trabalhadores chegariam ao limite máximo de R$ 5,4 mil. Só que esse pouco faria a diferença para nós e a economia local, que foi totalmente atingida e como já mencionado, grande parte se reverteria em impostos, beneficiando dessa forma, a nossa Cidade. Srs(as) Autoridades; vejam desse ponto de vista...e reconsiderem...!
Defesa Civil de Gaspar
21/09/2011 às 15:44
Queremos aqui esclarecer algumas dúvidas sobre o FGTS.
*1°- É a Caixa Econômica Federal que determina que pode retirar o FGTS e não o poder público municipal,porém já entramos em contato com CEF para liberarem a todos;
*2° - É a defesa Civil que encaminha as listagem das residencias atingidas;
*3° - As pessoas deveram esperar a CEF estar divulgando, data, local e documentos necessários para a retirada do FGTS;


OBS.: As pessoas que foram atingidas e não estão na listagem, devem entrar em contato com a Defesa Civil até dia 23/09/2011, para verificarmos novamente. Algumas residências não estam na listagem, pois não tinha n° em sua residência, (favor providenciar e entrar em contato).
Local - GACIG sala 12
Telefone =3318-0735 horáio das 8:00 às 12:00 e 13:30 às 17:00

Defesa Civil de Gaspar
Lauro
21/09/2011 às 14:25
Concordo totalmente com o leitor Rogério, pois as casas e as ruas que não estão na lista de mapeamento pertencem a cidade de Gaspar, todos os cidadãos de Gaspar tem direito de retirar seu FGTS pelo que consta está garantido por lei. Vamos lá comunidade de Gaspar vamos lutar por nossos direitos, não podemos nos calar, pois uma comunidade unida é uma comunidade mais forte...
Joel Bittencourt
21/09/2011 às 12:55
JOEL - Minha rua toda, foi atingida (Gelasio Bernz) minha casa numero 91 nao esta na lista, fiquei totalmente ilhado, fui prejudicado!!! pois ja fiquei sabendo de algumas casas no bairro coloninha que nem entrou agua e estao na lista!!! Tirei varias fotos aqui em casa, ja sabia que iria ser dessa forma!!! Eu queria saber que criterio foi usado, pois tive gastos, fiquei dois dias sem poder ir trabalhar!!! Fiz mudanca, tirei o que pude de casa para nao perder tudo e agora veio esse talde mapeamento dizer que nao tenho direitos de sacar o FGTS (!!!Dinheiro meu!!!) Na minha opiniao as casas da rua Gelasio Bernz deveriam ter sido todas incluidas porque todos aqui fizerao mudanca!!!
Nao tinha para onde sair a rua ficou toda fechada!!!!
Felipe
21/09/2011 às 12:37
Boa tarde, gostaria de saber o pq o FGTS ñ é liberado geral!
Os cara tão ai roubando as casas em troca de dinheiro, seria muito mais simples se, isso não estivesse acontecendo.Libera aiii Seu Celso, que dai eles não vão precisar mais roubar/.
Hequitor
21/09/2011 às 12:34
Ninguém merece, minha rua foi atingida, só nõ entrou água em casa, mas tivemos todo o transtorno de tirar tudo.
minha casa não está na lista. já tinha planos para esse dinheiro. ¬¬
Nara
21/09/2011 às 12:32
As primeiras casas da rua rio do sul,bairro figueira, não teve água nem na calçada,mas mesmo asssim estão na listagem da defesa civil. Qual o critério ultilizado para a liberação? pq se diz\erem que é o atingimento, sem dúvida é MENTIRA.
Ana Carolini Deschamps
21/09/2011 às 11:58

Sou moradora da Rua Adriana Müller e posso afirmar, pois estava lá e até bati algumas fotos, que entrou água em algumas casas sim e, em algumas outras apenas alagou o terreno. Inclusive teve uma casa nessa rua, que chegou a entrar água e não foi consta o número dessa casa na relação da Defesa Civil. Então, Roberta, antes de publicar sua opinião acerca de um fato, verifique se o mesmo é verdadeiro.



Josué
21/09/2011 às 11:13
A Rua Vila Nova já é uma rua legalizada tudo certinho ? Não foi uma invasão ?
Roberta
21/09/2011 às 09:21
Como que pode a rua Abriana Miller poder tirar o fgts se nem àgua pegou lá!!!! Me diz o que a defesa civil sabe????? Porque não liberam para todos!! isso é sacanagem!!! o prefeito podia liberar para todos, já que ele foi eleito por muitos gasparense, tá na hora de ele retribuir o que ele não fez até agora!
Franciele
21/09/2011 às 08:44
Seu Jose se sua casa nao foi atingida vc nao tem nem o direito de julgar os outros! nao entrou nao minha casa mais fui atiginda de outro modo,so do fato de ter que tirar tudo de dentro de casa...! esse dinheiro é do povo a gente trabalhou para ganhar ele entao portanto nao devemos ser julgados quem tem direito ou quem nao tem direito de tirar o FGTS..se é nosso!
Marcos
21/09/2011 às 08:39
Vereadores que votaram contra almento de vereadores na câmara:

Claudionor da Cruz e Souza, Luis Carlos Spengler Filho, Rodrigo Althoff e Kleber Wan-Dall

vamos lembrar o nome deles na próxima eleição e fazer a diferença.
Jean G
21/09/2011 às 05:22
Milha casa nao pegou agua e esta na lista......defesa civil e boa mesmu neh.....prefeitura soh perguntou pra algumas pessoas e naum viro as casas.....poca vergonha
Tomas Stiller
21/09/2011 às 05:14
Isto e Uma Vergonha.......Minha Casa Naum pegou agua mais perdi meu emprego....fikeiii ilhada a mais ou menos 4 dias tava na esperiencia........e agora como fika.......eleição tah chegandu prefeitos e vereadores.....Acordem
Rogério
20/09/2011 às 22:21
Trabalhador residente em área atingida por desastre natural pode sacar o FGTS
09 de abril de 2010


Os recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), além de protegerem quem é demitido sem justa causa, também podem ser utilizados em situações decorrentes de algum tipo de desastre natural causado por chuvas ou inundações, por exemplo, que tenham atingido a residência do trabalhador.

Este tipo de modalidade de saque está vigente desde 2004 por meio do Decreto 5.113, assinado pelo presidente Lula. Pelo Decreto, o titular de conta vinculada do FGTS que resida em área em situação de emergência ou estado de calamidade pública, poderá movimentar a conta por motivo de necessidade pessoal, cuja urgência e gravidade decorram de desastre natural.

Para que a liberação possa ocorrer é necessário que tenha havido, previamente, a decretação do estado de emergência ou calamidade pelo município e respectivo reconhecimento pelo Governo Federal. Vale dizer que quem decreta o estado de calamidade ou emergência é o município e o reconhecimento é feito mediante edição de Portaria específica do Ministério da Integração Nacional.

Procedimentos

Depois de declarado e reconhecido o estado de calamidade, os trabalhadores residentes nas áreas atingidas devem comparecer à instituição financeira portando comprovante de residência (contas de luz, gás, telefone, etc); Cartão do Cidadão ou comprovante de inscrição no PIS/PASEP; Carteira de Trabalho e documento de identificação pessoal (Carteira de Identidade, Identidade Profissional, Habilitação etc).

O saque é efetuado nas Agências da Caixa Econômica Federal e o dinheiro do FGTS deve estar disponível para o trabalhador em até cinco dias úteis, contados após a realização do pedido. O valor do saque corresponde ao saldo disponível na conta do trabalhador no ato da solicitação, limitado a R$4.650,00.

Estado de Calamidade Pública

É o reconhecimento pelo poder público de situação anormal, provocada por desastres naturais, causando sérios danos à comunidade afetada, inclusive à incolumidade ou à vida de seus integrantes.

De acordo com o Decreto 5.113/2004, são considerados desastres naturais: vendavais ou tempestades; vendavais muito intensos ou ciclones extratropicais; vendavais extremamente intensos, furacões, tufões ou ciclones tropicais; tornados e trombas d'água; precipitações de granizos; enchentes ou inundações graduais; enxurradas ou inundações bruscas; alagamentos; e inundações litorâneas provocadas pela brusca invasão do mar.


Fonte: Ministério do Trabalho e Emprego (MTE)

Segue a regra para saque, e portanto, não somente os atingidos tem direito, mas todos os residentes nas áreas afetadas, ou seja, a cidade De Gaspar inteira foi afetada pela calamidade ou apenas os endereços indicados acima pela defesa cívil são de Gaspar? O resto das ruas são de que cidade?????
Antonio
20/09/2011 às 22:08
Boa noite.
Não sofri qualquer dano diretamente causado pela enchente, mas sou solidário aqueles que foram.
Entendo que os recursos do FGTS ajudarão a fomentar o comércio local e como consequência fortalecer a economia, visto que todos os setores desta foram atingidos.
Hoje pela manhã em uma rádio de Brusque foi debatido este tema e, existem sim propostas para a liberação integral e irrestrita dos recursos do FGTS. Entretanto, carece de aprovação. Tão logo nossa presidenta retorne, podemos ter novidades.
Rogério
20/09/2011 às 22:03
Durante as cheias a Defesa Cívil de Gaspar não tinha condições de acompanhamento do nível do Rio Itajaí a Sul,não tem uma régua própria, dependia de terceiros para monitoramento, como é que conseguiram fazer este mapeamento???????
Leo
20/09/2011 às 21:58
Boa Noite,

Para não ter mais muitos comentários selecionei alguma perguntas que o Jornal Santa de Blumenau publicou dia 16/09/2011.Veja abaixo:


O Santa preparou uma relação de perguntas para tirar as dúvidas sobre o FGTS



Este levantamento será baseado por rua ou imóvel atingido?

De acordo com regras do Conselho Curador do Fundo de Garantia, o levantamento deve ser feito por imóvel atingido. Em cidades que decretaram situação de emergência, como Blumenau, por exemplo, o levantamento vai apontar as ruas e identificar quais imóveis atingidos pelas águas ou por deslizamentos.



Se a minha rua pegou água e a minha casa não, tenho direito ao saque?

Não. Pelas regras atuais, só terá direito ao saque a pessoa que teve a casa atingida pela água ou deslizamento e que tiver o imóvel apontado no relatório de avaliação de danos.



Moro em apartamento, mas fiquei ilhada durante a enchente. Posso sacar o FGTS?

Não. Mesmo que a água tenha entrado na garagem ou no hall de entrada do prédio os moradores não terão direito ao FGTS. Este dinheiro é liberado para questões emergenciais, como recomeço de vida ou compra de mobílias perdidas pela enchente. Se o imóvel não sofreu dano os proprietários não poderão sacar o dinheiro.



Aos que tiverem direito, haverá limite para saque?

O limite é de R$ 5,4 mil por conta.

Rogério
20/09/2011 às 21:58
Boa Noite!!!

Ninguém tem culpa do que aconteceu, foi desastre natural, porém todos foram atingidos de alguma forma, a cidade virou um caos, ninguém pode trabalhar durante os dias da enchente, o dinheiro do FGTS é direito do trabalhador, e este poderá ser sacado em diversas ocasiões conforme a regra. A cidade precisa ser reconstruída, portanto além do povo que paga altos impostos, a cidade também precisa de dinheiro para se restabelecer, o comércio precisa vender, além de que este dinheiro acaba voltando a maior parte para o governo em impostos, pois tudo que compramos mais da metade é imposto. Se os governantes tivessem um pouco mais de visão e quisessem realmente fazer algo de bom para ajudar, liberariam o FGTS para todos. Depois ficam reclamando que a cidade não arrecada, que não tem dinheiro para arrumar as ruas e que tudo é impossível..... Só para lembrar, não foi só a água que entrou nas casas que causou prejuízo, todos tivemos vários tipos de prejuízo, são calçadas que quebraram, muros que caíram, barrancos que desceram, como o povo vai ajudar a reconstruir a cidade sem dinheiro????

Parabéns ao Jornal Cruzeiro por deixar este espaço para o cidadão de bem expor seu direito de expressão.

Pode ser que nada disso resolva a situação, mas serve para que os governantes vejam que o povo não é tão ignorante quanto eles imaginam, e que mais cedo ou mais tarde eles também vão precisar.

Depois ficam se perguntando porque o povo procura trabalhar na informalidade??? A resposta é simples, quando precisam do apoio do governo, apenas para liberação do que é seu de direito, vejam o que acontece......

Só lamento toda essa situação!!!!
Rafael
20/09/2011 às 20:41
E FACIL POVO PEGA UM VIZINHO E FAZ UM PEQUENO CONTRATO COMPROVANDO QUE VOCE PAGA ALUGUEL,E SIMPLES!
R.Frassão
20/09/2011 às 20:38
Engraçado,muitas pessoas dizem que não devemos vender nosso voto certo,porque tem gente dizendo que ano que vem vai ter eleição e que as autoridades vão tomar o troco,claro que não concordo com liberação so para as pessoas que pegaram agua!
Alexandre de lima
20/09/2011 às 20:02
ISSO É PALAHAÇADA DEVERIA SER LIBERRADO PRA TODOS,
É UM DINHEIRO NOSSO.
Junior
20/09/2011 às 19:48
José, a Franciele deveria sim ter o direito, se vc mora em um lugar bom onde não precisou se preocupar com nada, otimo. Mas o fato de ter que tirar tudo de casa seja em uma quinta (meu caso), sexta ou até mesmo sábado prejudica e muito, perdi dias de trabalho para desmontar, limpar e montar nesses dias citados. O mesmo trabalho que teve uma família que pegou água, teve a Franciele. Deveriamos ter cotas e liberar por ruas, e não por número de casas.

Roberto
20/09/2011 às 18:38
Temos o direito do FGTS mesmo que nao sofremos com as enchentes.
Por que nos ajudamos muitos que foram atingidos ospedando nas nossas casas, ajudando na parte financeira e no socorro de muitos.
Tambem Muitos Sofreram nesta enchente mais na de 2008 todos nos sofremos igual. Muitos deicharam As suas casas para socorrer a nos todo. Agora nos que socorremos os outros nao temos o direito de receber o FGTS ???
Para as autoridades deste municipio ACORDA se for liberado para todos de gaspar tera rendimento para o municipio.

NAO FUI ATINGIDO NESTA ENCHENTE DE AGORA, MAIS FUI NA OUTRA DE 2008 EU NAO TO TOMANDO DE NINGUEM APENAS NOS PEDIMOS COMO NOS AJUDAMOS MUITO, A COMPREENÇAO DAS AUTORIDADES, POR QUE NOS AJUDAMOS E SOFREMOS JUNTOS !!!!!!!! ACORDAAAA
Alexandro
20/09/2011 às 18:18
Sr. José concordo com o seu comentario sobre a Franciele que nao foi atingida diretamente, mas ela foi atingida indiretamente, mas tem casa que entrou agua dentro da casa e nao foi liberado o fgts.
Isso nao é uma palhaçada????
Suelen
20/09/2011 às 16:52
Olha acho uma palhaçada este negócio de não liberar o fgts para todos, pois é um direito nosso este dinheiro é nosso, deveria ser liberado para todos onde já se viu ter que fazer um mapeamento dos locais atingidos.se é a caixa econônica quem libera este dieito libere pra todos
um dia nós iremos pegar né então porque não antecipa logo
Luiz
20/09/2011 às 15:00
Eis um ponto em que a defesa civil pecou em nossa cidade, com qual embasamento tecnico estao determinando quais casas devem ou nao receber, corre o boato que atraves de marcas nas casas, desde quando isso determina algo? fui atingido, vou ter que deixar o atestato de calamidade na minha casa por 15 dias esperando a boa vontade da defesa civil? isso nao existe. O que realmente existe e cota de cheia, se tal rua foi atingida, toda a mesma deve ser beneficiada. Me envergonha um bando de cidadoes, ao meu ver desqualificados de qualquer informacao dizendo quais casas foram ou nao atingidas. Isso e Gaspar.
Marcos
20/09/2011 às 14:00
Eu concordo com todos os comentarios.Agora estão dizendo que é caixa econômica ou defesa civil, que vai decidir, quem tem direito ou não de receber o fgts. Pois quando é para aumenta o numero de vereadores seus salarios, ou pedir voto para povo, todos são à favor.
Só precisava um pouco de inteligencia de nossa autoridades, para recebe por direito o que é nosso.
José
20/09/2011 às 13:49
o francieli entrou agua dentro da sua casa?nao né!entao acho que nao é seu direito!a defesa civil foi bem clara!CASAS ATINGIDAS!nao calçadas atingidas
Emerson
20/09/2011 às 13:18
Na Rua rua 7 de setembro, onde mor alagou a rua não pude sair para trabalhar, e agora devo perder o dia de trabalho pois a defesa civil nem sequer indicou a rua como rua atingida, esse ano eles esquecem da gente mais ano que vem te eleição sera a nossa vez de esquecer deles porque na hora da eleição eles vão lembra da rua 7....
ANA
20/09/2011 às 12:37
EM QUE PAÍS QUE NOS ENCRONTRAMOS,AS PESSOAS DE BAIXA RENDA IMPLORANDO PARA RECEBER UM BENEFICIO QUE E DE DIREITO DELES,ALEM DE SOFREREM TODOS OS TRANSTORNOS DA ENCHENTE,MESMO ASSIM TEM QUE IMPLORAREM PARAS AS AUTORIDADES ACREDITAREM NELES,DE QUE A SUA RESIDENCIA FOI ATINGIDA.GENTE,NÃO PRECISAVA DISSO,POR DEUS!!!ERA SO LIBERAR O FGTS PARA TODOS QUE NÃO HAVERIA NENHUMA CONFUSÃO.
Cecilia
20/09/2011 às 12:23
moro na manoel bernardes da silva n°621bairro figueira entrou água na minha casa sexta feira dia 9/09 a tarde como tenho o segundo piso ficamos na parte de cima acolhemos pessoas e alguns moveis de vizinhos...´não tenho direito por que ?
Franciele
20/09/2011 às 11:53
Sou morradora do bairro lagoa,a agua chegou ate a calçada faltou 30 cm para entrar dentro de casa,mesmo assim saimos de casa.e ainda o n° da minha casa nao esta ai de um modo ou de outro todos nos fomos atingidos;
Prefeito vc tem que ver que o dinheiro é nosso e nao de vcs;
todos temos o direito de tirar o fgts...
Defesa Civil de Gaspar
20/09/2011 às 11:45
Bom dia,

Todas as pessoa que tiverem dúvidas sobre o FGTS deveram entrar em contato com a Defesa Civil de Gaspar:

Telefone: 3318-0735 ou 199
E-mail: defesacivil@gaspar.sc.gov.br

Obs.: FGTS quem determina como será liberado é a Caixa Econômica Federal.
Wyllan
20/09/2011 às 10:47
Eu acho que quem fez esse mapeamento mora num lugar que nao deu enchente tinha saida pra todos lados ta tudo bem ao redor dele por que minha casa tem dois piso mas embaixo tinha minha lavaçao camas sofas rua alagadas pagando horas por que nao podia trabalha e ainda nao consta o numero da minha casa na lista tendo o dirito de ganha penso que deveria ser por rua alagadas indiferentes se é dois pisos
JOSE
20/09/2011 às 10:43
eita brasil de sacanagem la na assembleia legislativa liberarão milhões em aposentadoria por invalides para quem nunca foi doente. agora não qurem liberar o dinheiro para quem é dono e de uma forma ou de outra foi atingido pela enchente se acidade foi atingida todos tem direito igual. cade os politicos que recebem votos nestes municipio que são os senhores vereadores prefeitos deputados senadores que dizem se representante do povo sera que agora eles vão frochar e não vom lutar pelos pobres atenção lologo teremos eleições e voçes que não puderem tirar fgts de o voto que eles merecem
Junior
20/09/2011 às 10:29
Ola a todos. mais uma vez nosso prefeito deixou a desejar em seu trabalho, de liberacao do fgts. tendo em vista q o mesmo foi passear em brasilia tendo as estadias dele e de sua cupula de acessores pagas por nos.enfim so foi a passeio pois o q foi anunciado, todos e ele tambem sabiam.
visto tambem q a prefeitura da cidade de gaspar desde 2008 so comecou a fazer melhorias agora e tudo desordenado e ao mesmo tempo em todos os lugares sem nenhum cronograma de obras, agora em 2011 um ano antes da eleicao por q sera?
O benefio e do cidadao , e um direito adiquirido entao liberar para ele e um servico q nosso prefeito deveria garantir a todos nos.
Francisco
20/09/2011 às 09:18
Bom dia,
Também concordo que todos deveriam sacar seu FGTS. Meu carro estava numa dessas ruas e foi atingido, gastei uma fortuna para fazer toda a limpeza e arrumar o motor. Mas não tenho como comprovar isso, já que fui eu mesmo que reboquei o carro. E além de tudo, o carro não tem seguro. Então mesmo não morando em nenhuma das localidades da lista, eu também fui atingido. Realmente todos foram, direta ou indiretamente, atingidos, portanto todos deveriam ter o direito de sacar seu FGTS.
Alex
20/09/2011 às 09:06
Minha rua e minha casa foram atingidos porém não saiu na listagem e agora como procedo?
Gil
20/09/2011 às 08:34
Bom dia,

concordo tambem que todos na cidade foram atigindos direta ou indiretamente com a enchente,e assim o fgts ser liberado a todos da cidade.Na minha casa nao entrou agua, mas a minha rua ficou cheia por 3 dias, algumas casas foram atingidas pelas aguas,e em nenhum momento,nas materias que foram feitas sobre a enchente,citaram a nossa rua como se fosse atingida.Acho que esse relatorio ira gerar muita polemica, libera a todos e pronto.
James costa
19/09/2011 às 18:27
ACHO QUE O FGTS DEVERIA SER LIBERADO PARA TODA A COMUNIDADE , POIS A CIDADE FOI DECLARADA ESTADO DE EMERGENCIA , DIRETA E INDIRETAMENTE TODAS AS PESSOAS SOFRERAM E FORAM ATINGIDAS. CASAS , COMERCIOS TUDO EM GERAL.
Nara
19/09/2011 às 17:44
Eu moro com minha sogra, e fomos atingidos pela enchente do dia 09/09, mas não tem um comprovante de residencia em meu nome,(logo que a casa está no nome dela e os demais comrovantes tbm).Nesse caso o que acontece? Ela tem que fazer procuração em meu nome, ou não vou poder sacar meu FGTS?
Lauro
19/09/2011 às 16:52
Essa historia de fazer mapeamento de rua que foi ou não foi atingida, na minha opinião, vai causar muita confusão, pois com certeza
algumas das localidades que foram atingidas pela enchente não estará na lista para a liberação... Então vai começar a confusão... Libera logo esse beneficio pra todos e evitem transtornos, pois direta ou indiretamente toda a comunidade de Gaspar foi prejudicada pelo ocorrido.
Deixe seu comentário

Os comentários estão sendo moderados, portanto, seu comentário não será exibido no ato do envio.

 
 
Seu e-mail não será divulgado.

 
Seu telefone não será divulgado.


 

Para buscar frases exatas utilize aspas duplas. Ex.: "polícia de gaspar"

Todos os direitos reservados © 2014 | Editora Cruzeiro do Vale - Sede: Cel. Aristiliano Ramos, 441 - 1o andar
Telefone Comercial: (47) 3332-4259 | Telefone Redação: (47) 3332-9060 | Fax: (47) 3332-9060 | by softd